O Futuro do Alerta Médico

Autor: tecnosenior alerta médicoPERS Summit

O Alerta Médico ou Medical Alert é como são denominados, nos EUA, os sistemas que permitem chamar ajuda no caso de uma emergência – normalmente um queda ou emergência médica. Na Europa estes sistema são mais conhecidos como sistema de Teleassistência, uma vez que na sua maioria estão conectados à uma linha telefônica. 

Apesar de pouco conhecidos no Brasil, estes sistemas são largamente utilizador por pessoas idosas ou portadoras de alguma necessidade especial. Durante um congresso que ocorreu nos EUA este mês, foram abordados diversas questões sobre a evolução destes sistemas.

Os americanos preferem os sistemas que, em caso de emergência, chamam uma Central de Monitoramento que fica disponível 24h, 7 dias por semana. É  lógico que isso tem um custo, mas em virtude do grande número de usuários os custos ficam diluídos. A outra opção seria utilizar equipamentos de monitoramento (PERS) que discam diretamente para familiares. Estes sistemas são chamados pelos americanos de “monthly free” (sem mensalidade), o cliente paga pelo equipamento mas não paga a mensalidade do serviço de monitoramento. Sempre tem o risco dos números cadastrados, não responderam, por uma infinidade de situações.

Alerta Médico no Brasil

No Brasil já temos diversas empresas oferecendo o serviço de alerta médico atendido por uma central de monitoramento. Neste caso a mensalidade paga pelo cliente serve para pagar o serviço de atendimento 24/7 e o aluguel do equipamento. Estas mensalidades giram em torno de R$ 150,00. Se por um lado é uma valor acessível para muitos usuários, as empresas que fornecem o serviço estão encontrando dificuldades para manter estes valores, devido ao número reduzido de usuários e investimento nos equipamentos que são importados.

Ainda não sabemos se os clientes brasileiros vão preferir pagar uma mensalidade pelo serviço ou comprar o equipamento que, pelo valor atual do dólar, chegaria ao consumidor final por uma valor em torno de R$ 1.500,00.