A doença ou insuficiência renal crônica é a perda lenta e gradual das funções renais. Quando não identificada e tratada, pode levar à paralisação dos rins.

Os rins são órgãos responsáveis pela filtragem de substâncias e nutrientes presentes no organismo. Os componentes necessários são absorvidos, enquanto os tóxicos são eliminados pela urina. Esse equilíbrio é fundamental para o controle da pressão arterial e para regular a concentração de cálcio e fósforo no sangue, contribuindo para a saúde dos ossos e para a manutenção dos glóbulos vermelhos que, em escassez, podem levar à anemia.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), a estimativa é que mais de dez milhões de pessoas tenham a doença. Desses, 90 mil estão em diálise (um processo de estímulo artificial da função dos rins, geralmente quando os órgãos tem 10% de funcionamento), número que cresceu mais de 100% nos últimos dez anos.

A doença renal crônica pode ser assintomática, ou seja, não é perceptível os seus sintomas e tende a piorar lentamente com o tempo. A perda de função dos rins, geralmente, demora meses para ocorrer. Ela pode ser tão lenta que os sintomas não aparecem até que o funcionamento dos rins seja menor que um décimo do normal. Ou seja, quando a pessoa perceber, ela já costuma estar com o funcionamento dos rins completamente comprometido.

Os primeiros sintomas da insuficiência renal crônica, em geral, também ocorrem com frequência em outras doenças e podem ser os únicos sinais da insuficiência renal até que ela esteja em estágio avançado.

Os sintomas podem incluir:

  • Mal estar geral e fadiga
  • Coceira generalizada (prurido) e pele seca
  • Dores de cabeça
  • Perda de peso não intencional
  • Perda de apetite
  • Náuseas

Outros sintomas podem aparecer, principalmente quando o funcionamento dos rins piora, incluem:

  • Pele anormalmente clara ou escura
  • Dor nos ossos
  • Sonolência e confusão
  • Dificuldade de concentração e raciocínio
  • Dormência nas mãos, pés e outras áreas do corpo
  • Espasmos musculares ou cãibras
  • Mau hálito
  • Fácil aparição de hematomas, hemorragia ou sangue nas fezes
  • Sede excessiva
  • Soluços frequentes
  • Baixo nível de interesse sexual e impotência
  • Interrupção do período menstrual (amenorreia)
  • Distúrbios do sono, como insônia, síndrome das pernas irrequietas e apneia noturna
  • Inchaço de mãos e pernas (edema)
  • Vômitos, normalmente pela manhã
  • Colostomia

Solicite a ajuda de um Cuidador Profissional

A doença renal requer muita observação a cada dia da saúde. A atenção do cuidador e o preenchimento do relatório diário contribuem para o controle.

A equipe da Yano Cuidadores conta com profissionais treinados para o suporte emocional e acompanhamento de tratamentos.

Quero saber mais

Tenho Interesse