Direitos do idoso há algum benefício?

Por lei (8.213/1991), aposentados que necessitam de cuidados em tempo integral têm direito a um adicional de 25%  no valor da aposentadoria. O benefício pode ser usado quando há a necessidade de pagar por um cuidador. Ou ainda quando um membro da família deixa de trabalhar para cuidar do aposentado. Portanto, não é verdade, quem cuida de idoso tem direito a algum benefício. Quem tem a possibilidade de receber o bônus é o aposentado, e não a pessoa toma conta dele.

Direitos que o idoso pode ter

Os idosos serão recompensados. Aposentados com cegueira, qualquer doença que cause alguma dificuldade.  Aposentados por idade e por tempo de contribuição têm o mesmo direito que aposentados por invalidez.  Entretanto, nesse caso é preciso recorrer à justiça.

Em ambos os casos é necessário passar por uma perícia na Previdência que irá determinar se o aposentado necessita realmente de cuidados especiais. 

E quando o idoso não possui aposentadoria?

Para os idosos de baixa renda que não possuem aposentadoria, existe um benefício chamado Benefício da Prestação Continuada (BPC), previsto na Lei Orgânica da Assistência Social (LOAS). É assegurada a garantia de um salário mínimo mensal concedido ao idosos com mais de 65 anos. Ou em outras palavras, pessoas com deficiência que comprovem impedimentos de natureza física.

Intelectual ou sensorial com efeitos há no mínimo dois anos, impossibilitando a participação na sociedade (trabalhar, estudar etc). Assim, para ter esse direito é necessário que a renda por pessoa do grupo familiar seja menor que 25% do salário mínimo vigente. Primeiramente os aposentados não pode dizer que quem cuida do idoso tem o mesmo direito a algum benefício.

A tecnologia pode ser sua aliada no cuidado com o idoso

Em resumo, se ninguém na sua família tem condições de deixar de trabalhar para dedicar seu tempo exclusivamente ao familiar idoso.

Por acaso não há condições financeiras de optar por um profissional cuidador em tempo integral. Você pode considerar a Teleassistência como opção de cuidado, com o intuito de salvar vidas.

Por meio de aparelhos de monitoramento, o idoso terá a possibilidade de, através de um botão de emergência, pedir ajuda. Dessa forma, caso algum imprevisto aconteça num momento em que ele esteja desacompanhado.